All posts by Telma Samella

17jul/20

Feliz Aniversario, Curumim!

AMIGOS
Fui tomada, hoje, por um sentimento de profunda gratidão ao Plano Espiritual que me facilitou, me sustentou nesse empreendimento humano junto ao Vale do Jequitinhonha.
Como Alma rebelde, precisava de desafios, disciplinas as minhas energias e que as colocassem na direção certa.
Surgiu Maria das Graças que com seu silêncio aplacou minha arrogância, e com sua simplicidade mineira me mostrou o Vale.
E para lá nos dirigimos, eu e meu companheiro de todas as horas, sempre solícito as minhas necessidades e decisões sem questionamentos.
Ao lançar o olhar ao início de tudo percebi o quanto aprendemos com as experiências vividas e as várias oportunidades que foram surgindo nessas três décadas.
Muitos desafios e obstáculos surgiram, mas as mãos fraternas e amorosas do Plano Espiritual sempre nos apontou as direções.
Tivemos e até hoje temos companheiros de Ideal que nos proporcionaram meios materiais para iniciarmos esse Ideal.
GERTRUD FRANZO, comprou os primeiros terrenos do Curumim, RENATA PETRI que construiu o primeiro pavilhão. FUNDAÇÃO ELIJASS GLIKSMANIS que arcou com a ampliação do Curumim e até hoje contribui com as cestas básicas para 100 famílias carentes.
EMPRESA DE TRANSPORTE TNT e DOIS IRMÃOS que levaram as doações por muito tempo gratuitamente, se contar com a ajuda direta da confecção de enxovais para recém nascidos, além de pessoas como médicos, dentistas, e profissionais da área da educação e arte que através das oficinas levaram meios para os jovens e adultos se instruírem .
E a todos aqueles pioneiros que deixaram o conforto de seus lares e se aventuram pelas estradas poeirentas e enlameadas, dormindo em locais improvisados com o mínimo de conforto, mas com o acolhimento e amizade dos moradores.
Vejo o Vale como uma santa escola, onde podemos aprender o desapego, a simplicidade, valorizar nossa vida e nos humanizar, lá se faz o laboratório das emoções permitindo o desabrochar do futuro AMOR que dorme em nós.
Quero agradecer a todos que se lançaram nessa busca de um mundo melhor a começar por nós.
Meu respeito profundo a esse povo sofrido e digno que além de preservarem sua história nos acolheram de braços abertos.
Meus sentimentos profundos aqueles que até hoje continuam incansáveis e firmes no propósito de se reconstruir através da construção do outro.
Nessa experiência de vida um pedacinho do País nos foi entregue, nas próximas reencarnações com certeza estaremos mais fortes e preparados para assumirmos responsabilidades maiores.
SALVE CURUMIM, ÍNDIO PEQUENO E DETERMINADO QUE HOJE ADOLESCENTE ESTÁ MATRICULADO NA SEARA ESPIRITUAL.

por Ieda Garcia

14dez/19

Bazares da Pechincha no Curumim – 14 e 15 de Dezembro de 2019

Das doações de roupas recebidas ao longo do ano.

É feita a triagem de roupas que irão para as cestas de natal primeiramente. São destinados as famílias cadastradas da zona rural.

As roupas são escolhidas com atenção a cada integrante da família.

Trimestralmente são realizados Bazares da Pechincha.

Os itens como roupas, roupas de cama, calçados, utensílios domésticos e panelas usadas, brinquedos usados tem o custo simbólico.

A arrecadação é destinada ao pagamento das despesas do Curumim como água, luz e outras despesas.

O Curumim é uma entidade de cunho filantrópico toda e qualquer renda é revertida para as comunidades assistidas.

Todos os trabalhos no Curumim são realizados por voluntários de São Paulo e Lelivéldia.

 

 

05abr/17

Um recado de um Serafim

Floresceu a eternidade

Assim como meu coração

No olhar da espiritualidade

Me enchi de comoção

 

Olha lá como vai adiante

Seguindo sem nem pensar

No horizonte do encantamento

Fugindo até do falar

 

Criatura cristalina

Com semblante a abrilhantar

E um sorriso ardente

Queimando só de pensar

 

Na floresta enriquecida

Verde mata a perpetuar

A vida do jovem negro

Que ali estava a observar

 

Se é jovem flor

A espera do sol raiar

Que a chuva enalteça

A alegria de agraciar

 

Com tamanha beleza eterna

A vida alheia e assim

Cantando por virgens matas

 

Sou apenas serafim

Psicografado em 05/04/2017

Tribo Apache

Nas canoas de couro que deslizavam pelos rios e atravessavam matas.

Assim chegamos do Norte Apache fugindo do massacre dos brancos desbravadores que queriam nossa terra, nosso alimento, nossa vida em troca da exploração dos bens, que pertenciam não a nós, mas a Mãe Terra.

Aqui encontramos o povo indígena disperso, desnudo, a maior parte submetida ao 17057c37chicote dos feitores que obedeciam ao Sinhozinho.

Muitas guerras, presenciamos, ao longo do Jequi e a tristeza ao assistir a língua e a cultura se extinguir.

Mas a Providência Divina enviou legionários para unir, fortalecer, reintegrar os povos dispersos.

As várias etnias dispersas e abandonadas voltaram a se agrupar.

Grandes chefes guerreiros, caciques deixaram marcas nesse solo bendito onde renasceram seres com grandes débitos com a humanidade.

Vindos de todo lugar, aqui, passaram por todo tipo de provação com o objetivo claro de se ajustarem com a Grande Lei.

E aqueles que há séculos se instalaram continuam ajudando, orientando, conduzindo a todo aquele que está perdido.

A Grande Tribo estará sempre presente, quando o objetivo for, servir, confortar, minimizar o sofrimento de nossos irmãos.

Salve Curumim e a toda tribo!