Category Archives: Curumim

27nov/15

Por que o Vale?

por Ieda Garcia

Essa é uma pergunta que ouço há décadas.
Um dos maiores questionamentos.
Pessoas que querem se envolver num trabalho voluntário, alegam que o Vale do Jequitinhonha é muito longe e que seria mais prático prestar assistência social no ABC, assim poderiam acompanhar de perto as atividades desenvolvidas pela Fraternidade Maria de Nazaré.
Bem…então lá vem a história….
Desde jovem tive vocação para ajudar as pessoas.
O sofrimento humano e a privação do essencial para a sobrevivência me incomodavam.
Assim que me vi com a possibilidade e autonomia suficiente, comecei a buscar um meio de minimizar esse estado de coisas.
Como não tenho vocação política e nem religiosa, escolhi os caminhos do coração.
Encontrei pessoas importantes que pensavam como eu, que me ajudaram a formar uma consciência humanitária e universal.
Impossibilitada de reverter às causas da miséria, que tem raízes no poder, resolvi então iniciar uma função de assistência social.
Visitei por longos anos favelas, o leprosário, o Amparo Maternal, sempre com pessoas que estavam ligadas ao mesmo objetivo.
Fiz grandes amizades que me deram todo suporte e apoio. Até que em determinado momento, percebi que todos esses locais por nós atendidos já eram assistidos por entidades religiosas que já vinham há muito tempo exercendo essa função, aliás, com muita qualidade.
Fiquei desmotivada, pois meu principal objetivo era aliviar a carga de quem não tem opção.
Começou a germinar dentro de mim um forte apelo em buscar pessoas que se encontrassem em total desamparo de qualquer segmento da sociedade.
Busquei inspiração numa velha amiga de caminhada, que nasceu no Vale do Jequitinhonha.
Ela descreveu detalhadamente a situação de pobreza e abandono daquela população.

Então, parti, abdiquei dos felizes natais em família para descobrir o sentido real dessa data tão comemorada por todos.

Eu e meu companheiro apenas nessa longa estrada.
Compartilhamos e conseguimos viver um pouco de humanidade presentes nos rostos de pessoas que tiveram alimento no prato…uma criança feliz com uma bola ou uma boneca nos braços…e um fash de esperança nos olhos.
Não tive duvida, ali era o meu lugar!
Fiquei praticamente só, as pessoas que até então me apoiavam não aceitaram o desafio.
Não desisti. E os resultados já começaram a aparecer. Surgiram outras pessoas que foram fundamentais para a criação do Centro de Convivência Curumim.
A doação do terreno, a doação de um montante para a construção da Sede.
E da Fundação Elijass Gliksmanis:
Poço artesiano
duas salas para cursos e artesanato,
cem cestas básicas mensais,
uma cozinha semi-industrial
auditório para palestras (capacidade 10 pessoas)
lojinha para venda de roupas semi-novas (para a renda para pagamento de luz, agua e telefone)
Além disso a doação de um pequena casa ampliada e inaugurada como a primeira casa de cromoterapia da região: Fraternidade Pena Branca.
Construção da sala de cinema (onde são apresentados filmes educativos).

O trabalho pedagógico realizado por uma das voluntárias, que resistiu e persistiu a todas as dificuldades e a um pequeníssimo grupo que ainda se matem firme no propósito.

Graças ao apoio do Ayravata, dos alunos do Swiss Park e outros colaborados temos sobrevivido.
Com a nossa presença no Vale desde 1991 tenho certeza que muita coisa mudou.

A presença desse pequeno grupo é o suficiente para que os moradores de Lelivéldia e Região saibam que não estão sós nesse momento cármico doloroso. Estamos lá, não só para levar o alimento, a roupa, o medicamento, o brinquedo, mas principalmente a solidariedade.
Deixamos quatro vezes ao ano nosso conforto, trocando as férias, a superficialidade do consumo, o tempo desperdiçado no computador, para mergulhar por alguns dias em sentimentos de fraternidade e reflexão sobre a nossa vida tão desprovida de amor.
E então me pergunto:
Quem é beneficiado?

12nov/15

Bazar Beneficente – Vale do Jequitinhonha no Airavata

Amigos!

Estamos na reta final!

E sábado haverá um Mega Bazar de Natal em beneficio do Vale do Jequitinhonha

onde Você poderá encontrar idéias legais para presentear

Dia: 14 de novembro de 2015

Local: Centro de Estudos de Yoga Airavata

End: Rua Júlio Dantas, n.241 – Jd do Pilar – Santo André –

(próximo a Av. Pereira Barreto – Supermercado Sonda)

Horário: 10 às 18 horas

Esperamos por Você e sua Familia!!

 

 

29out/15

Simplificando a Vida

por Mario Brandão (19/10/15)

  • Simplificar é mais fácil dizer, do que fazer, porque a quantidade de tarefas e afazeres que exigem a nossa atenção dia após dia é muito grande.
  • Mas, o que é tão bom no ato de simplificar é que não precisa fazer de uma só vez.
  • Pode e deve fazer, uma coisa de cada vez.
  • Mesmo com pequenos passos, vai conseguir percorrer o seu caminho e divertir-se durante a viagem!
  • Na realidade, pode começar hoje mesmo a viver uma vida mais simples com estas dicas!
  • São coisas importantes, mas simples, que pode colocar em prática já hoje, não amanhã, nem na próxima semana ou mês. Hoje.
  • Escolha uma destas sugestões hoje e outra amanhã. Quando der por ela, terá conquistado a lista inteira, efetuando alterações significativas na sua vida e com um esforço mínimo!

Mania de viver “do bom e do melhor”

  • Uma das coisas que mais atrapalha a vida do ser humano é a mania de viver no “ bom e no melhor “
  • Estamos obcecados com “o melhor”. Não sei quando foi que começou essa mania, mas hoje só queremos saber do “melhor”.
  • Tem que ser o melhor computador, o melhor carro, o melhor emprego, a melhor dieta, a melhor operadora de celular, o melhor tênis, notas melhores …
  • Bom, não basta.
  • O ideal é ter o top de linha, aquele que deixa os outros pra trás e que nos distingue, nos faz sentir importantes, porque, afinal, estamos com “o melhor”.
  • Isso até que outro “melhor” apareça e é uma questão de dias ou de horas até isso acontecer. Novas marcas surgem a todo instante.
  • Novas possibilidades também. E o que era melhor, de repente, nos parece superado, modesto, aquém do que podemos ter.
  • O que acontece, quando só queremos o melhor, é que passamos a viver inquietos, numa espécie de insatisfação permanente, num eterno
  • Não desfrutamos do que temos ou conquistamos, porque estamos de olho no que falta conquistar ou ter.
  • Cada comercial na TV nos convence de que merecemos ter mais do que temos.
  • Cada artigo que lemos nos faz imaginar que os outros (ah, os outros…) estão vivendo melhor, comprando melhor, amando melhor, ganhando melhores salários.
  • Aí a gente não relaxa, porque tem que correr atrás (de preferência com o melhor tênis).
  • Não que a gente deva se acomodar ou se contentar sempre com menos.
  • Mas o “menos”, às vezes, é mais do que suficiente.
  • Se não dirijo a 140, preciso realmente de um carro com tanta potência?
  • Se gosto do que faço no meu trabalho, tenho que subir na empresa e assumir o cargo de chefia, que vai me matar de estresse porque é o melhor cargo da empresa?
  • E aquela TV de não sei quantas polegadas que acabou com o espaço do meu quarto?
  • O restaurante onde sinto saudades da comida de casa e vou porque tem o “melhor chef”?
  • Aquele xampu que usei durante anos tem que ser aposentado porque agora existe um melhor e dez vezes mais caro?
  • O cabeleireiro do meu bairro tem mesmo que ser trocado pelo “melhor cabeleireiro”?
  • Tenho pensado no quanto essa busca permanente do melhor tem nos deixado ansiosos e nos impedido de desfrutar o “bom” que já temos.
  • A casa que é pequena, mas nos acolhe.
  • O emprego que não paga tão bem, mas nos enche de alegria.
  • A TV que está velha, mas nunca deu defeito.
  • As férias que não vão ser na Europa, porque o dinheiro não deu, mas vai me dar a chance de estar perto de quem eu gosto.
  • O corpo que já não é mais jovem, mas está vivo e sente prazer.
  • Será que a gente precisa mesmo de mais do que isso?
  • Ou será que isso já é o melhor e na busca do “melhor” a gente nem percebeu e está se estressando por isso?

Vamos simplificar a vida !!!!!

  • Além de largar desta mania de viver “ do bom e do melhor”, temos + umas

10 dicas para ajudá-lo a simplificar a vida.

1º) Elabore uma pequena lista

  • Numa folha de papel, faça uma lista curta com as 4 ou 5 atividades mais importantes da sua vida.
  • O que é realmente mais importante? A que dá mais valor? Quais são as 4 ou 5 coisas que mais quer fazer na vida?
  • O ato de simplificar começa precisamente com estas prioridades, uma vez que, vai certamente conferir-lhes mais espaço na sua vida, dedicando-lhes mais tempo.

2º) Acabe com uma obrigação

  • Pense em todas as atividades que preenchem a sua vida e descubra aquela que lhe dá menos prazer para fazer.
  • Algo que lhe “roube” tempo, mas à qual até não dá muito valor.
  • Estamos falando de uma tarefa ou obrigação que realiza diária, semanal ou mensalmente, mas que na realidade o deixa a pensar: quem me dera livrar-me disto!
  • Então livre-se! Telefone, envie um e-mail, marque uma reunião e comunique a decisão a quem de direito. Faça isso hoje, vai sentir-se muito aliviado.

3º) Limpe uma gaveta

  • Ou uma estante ou um armário ou um canto de um quarto. Não precisa de ser um quarto inteiro ou um armário inteiro. Apenas uma pequena área, que pode utilizar como a sua base de simplicidade, expandindo a partir daí.
  • Organize assim: 1) Esvazie o conteúdo da gaveta ou da estante para uma pilha. 2) Dessa pilha, escolha apenas as coisas mais importantes, ou seja, os objetos que realmente usa. 3) Deixe o resto fora. Agora mesmo.
  • Jogue no lixo, para a reciclagem ou doe.
  • Volte a guardar, de forma ordeira, os objetos que valoriza e que têm real utilização.

4º) Estabeleça limites

  • Basicamente, isto implica estabelecer limites para as coisas que faz regularmente: consultar o e-mail, navegar na Internet, falar ao telefone, enviar SMS, ver televisão, tarefas diárias e outros aspectos do seu cotidiano, etc.
  • E tente cumprir esses limites. Hoje, apenas tem de fixar limites para algumas das coisas da sua vida. Amanhã, tente cumpri-los.

5º) Simplifique a sua lista de atividades para fazer diariamente

  • Observe atentamente a sua lista. Se esta contiver mais do que 10 tarefas, provavelmente pode simplificá-la.
  • Decida quais são as tarefas que podem ser eliminadas, delegadas, automatizadas, entregue a terceiros ou ignoradas.
  • Encurte essa lista. Este é um excelente hábito para praticar, pelo menos, uma vez por semana.

6º) Planeje as suas atividades

  • Planeje as suas atividades diárias, classificando-as como:

1º) -Prioritárias ou essenciais

2º) -Importantes

3º) -Superfluas

Execute-as, dando as prioridades nesta ordem.

7º) Ganhe tempo livre

  • Em geral, simplificar a sua vida significa ganhar tempo livre para fazer as coisas que realmente gosta. Infelizmente, o simples ato de arranjar tempo para pensar como vai simplificar a sua vida, pode ser difícil. Se for o seu caso, tente encontrar pelo menos 30 minutos por dia para pensar em simplificar. Ou, em alternativa, dedique um fim-de-semana inteiro a pensar nas formas como pode tornar a sua vida mais simples.
  • E como é que vai encontrar esses 30 minutos diários? Eis algumas ideias: levante-se mais cedo, veja menos televisão, almoce no escritório, dê um passeio na hora do almoço, desligue a Internet, veja os seus e-mails apenas uma vez por dia, desligue os telefones, faça menos uma coisa todos os dias.

8º) Mais devagar é melhor

  • Passamos o dia em “modo apressado”, correndo entre tarefas, reuniões e compromissos diários até ao final do dia, quando nos estendemos, exaustos, em cima do sofá. Em vez dessa correria diária, simplifique a sua vida, fazendo menos e de forma mais lenta. Coma mais devagar, conduza mais devagar, caminhe mais devagar, tome banho mais devagar, trabalhe mais devagar. Seja mais deliberado.
  • Esteja presente. Isto não é algo que vai conseguir dominar hoje, mas pode começar a praticar agora mesmo.

9º) Uma coisa de cada vez

  • Em vez de executar múltiplas tarefas em simultâneo, Planeje as suas atividades faça uma coisa de cada vez. Livre-se de todas as possíveis distrações, resista a qualquer desejo para conferir o seu e-mail ou para atender o telefone enquanto está executando alguma coisa.
  • Concentre-se exclusivamente na tarefa que tem em mãos até terminar. O impacto nos seus níveis de stress e de produtividade será enorme.

10º) ESTEJA PRESENTE

  • Esteja presente em tudo o que você faz.
  • Isto não é algo que vai conseguir dominar hoje, mas pode começar a praticar agora mesmo.
  • Alinhamento de corpos

 

12out/15

Dia das Crianças no Vale

Muita alegria no Centro de Convivência Curumim

Ontem, dia 12 de outubro de 2015, as crianças se divertiram  muito.

Stela Richter fez vários bolos e a criançada confeitou com arte e diversão.

Vários grupos foram formados. No final da brincadeira, foi eleito o grupo que caprichou na decoração.

Além disso, comeram bolo à vontade e levaram para casa….

Ganharam brinquedos…Houve também raspatach

 

Continue reading