Musicoterapia

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someonePrint this page

Para muitas culturas, o som é a manifestação da força Divina.Então, certas vibrações rítmicas são usadas para fins terapêuticos promovendo a saúde da alma e do corpo.
O que é musicoterapia?

São antigos e numerosos os escritos e referências relacionados a influência da música e dos sons na medicina e nas religiões. Foi descoberto no Egito, um papiro de mais ou menos 4.500 anos que revelava a aplicação de um sistema de sons e músicas(instrumentais e vocais) pata o tratamento de problemas emocionais, espirituais e algumas doenças físicas. Na mitologia grega, encontramos Asclépio(ou Esculápio para os Romanos) que tratava seus doentes fazendo-os ouvir cânticos considerados mágicos. Homero um grande historiador que viveu antes da época de Platão, dizia que a Música é uma dádiva Divina para o homem.

Com ela, poderia alegrar a alma e apaziguar as perturbações da mente e do corpo. Existem músicas ou sons que repetidos várias vezes e em determinados tons podem levar o indivíduo ao êxtase, a meditação.

São os chamados Mântras, ainda muito usados pelas culturas e religiões orientais. Entre nós é a única arte que pode ser produzida sem um auxiliar material. Podemos cantar ou usar as mãos para marcar o ritmo. Mas as outras artes, como a plástica e a pintura, para acontecerem, exigem elementos brutos como: pedra, barro, tinta, pincel, tela, etc. E como disse Ramatis: A musica, neste mundo de vibrações tão grosseiras, quando bem escolhida, é a única arte que participa e reflete sentimentos sublimados, onde a alma consegue por vezes sentir e relembrar o êxtase celestial. E se a vida é feita de escolhas, desejo a vocês boas escolhas na vitrola!

Por Maria Teresa (Teca)

Comente:

Deixe uma resposta